UMA PROPOSTA DE ENSINO DE MECÂNICA ONDULATÓRIA E ACÚSTICA PARA UM CURSO DE FORMAÇÃO UNIVERSITÁRIA PARA PROFESSORES DE MATEMÁTICA UTILIZANDO TIC

Autores

  • Marcio Luciano Costa de Carvalho Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Curso de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Santa Maria, RS, Brasil. Mestre em Educação Matemática e Ensino de Física. E-mail:marcioluciano.mlcc@gmail.com http://orcid.org/0000-0001-6737-2093
  • Everton Lüdke Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Curso de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Santa Maria, RS, Brasil. Professor Titular.E-mail: eludke@hotmail.com http://orcid.org/0000-0002-3863-6069

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v16i30.58

Resumo

Neste trabalho é apresentada uma descrição sobre o desenvolvimento de uma proposta de ensino para uma turma do sexto semestre do curso de Matemática da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), realizada no decorrer do primeiro semestre de 2017, constituída por 29 alunos, que apresentam uma média de idade de 25 anos. O objetivo desta proposta é ofertar uma forma alternativa de apresentação dos assuntos elencados no título, com o propósito de explorar diferentes alternativas para o ensino de ciências que possam contribuir para o desenvolvimento e andamento do processo de ensino-aprendizagem de Mecânica Ondulatória e Acústica. Seguindo esta premissa foi escolhido como recurso didático o experimento de Melde e a linguagem de programação Python. O desdobramento deste trabalho utilizou como referência a perspectiva qualitativa do tipo pesquisa-ação associada a teoria de Lev Semionovich Vigotski, aplicadas a área de ensino. É importante pontuar que a sequência de estratégias desenvolvidas pode servir como inspiração e referencial de atividades contextualizadas que podem auxiliar a vida profissional destes futuros docentes, visto que estas práticas contribuem para a aquisição de novos conhecimentos, criando pontes entre os conceitos físicos estudados e suas representações matemáticas. Assim, com base na observação da participação dos discentes durante a realização das atividades propostas em sala de aula, correção das rotinas de programação entregues e no desempenho apresentado em suas provas escritas, acredita-se que esta abordagem dos conteúdos colaborou para a assimilação dos novos saberes e para o desenvolvimento do pensamento crítico dos alunos.

Biografia do Autor

Marcio Luciano Costa de Carvalho, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Curso de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Santa Maria, RS, Brasil. Mestre em Educação Matemática e Ensino de Física. E-mail:marcioluciano.mlcc@gmail.com

Doutorando no Curso de Pós-Graduação em Educação em Ciênicas: Química da Vida e Saúde. 

Mestre em Educação Matemática e Ensino de Física pela UFSM. 

Formado em Licenciatura em Física pela UFSM. 

Everton Lüdke, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Curso de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Santa Maria, RS, Brasil. Professor Titular.E-mail: eludke@hotmail.com

Professor Titular no Departamento de Física da UFSM (1996-presente). PhD pela University of Manchester, Reino Unido (1990-1994), Mestre em Física pela UFRGS (1989-1990), formado em Licenciatura em Física pela UFSM (1984-1987).

Referências

BORGES, Luís Eduardo. Python para desenvolvedores. Disponível em: https://ark4n.files.wordpress.com/2010/01/python_para_desenvolvedores_2ed.pdf

ENGEL, Guido Irineu. (2000). Pesquisa-ação. Curitiba: Educar, v. 16, p. 181-191. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104 40602000000200013& script=sci_arttext&tlng=pt

GUIMARÃES, Sheila Denize. A Formação do professor e a Educação para as mídias. Colabor@ - Revista Digital da CVA – Ricesu, Disponível em: http://www.pead.ucpel.tche.br/revistas/index.php/colabora/article/viewFile/54/48

LABAKI, Josué. Grupo Python apresenta: Introdução a Python – Módulo A. Disponível em http://www.dcc.ufrj.br/~fabiom/mab225/pythonbasico.pdf.

MEYERS, et al. Aprenda Computação com Python 3.0. Disponível em: http://rodrigor.dcx.ufpb.br/_media/disciplinas/introprog/19939680-aprendacomputaocompython3k.pdf .

MORAN, José Manuel. MASETTO, Marcos T. BEHRENS, Marilda Aparecida. – Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21ª ed. rev. e atual. Campinas, SP: Papirus, 2013.

MOREIRA, Marco Antônio. Metodologias de pesquisa em ensino. São Paulo: Ed. Livraria de Física, 2011.

MOREIRA, Marco Antônio. Teorias de Aprendizagem. 2. ed. ampl. – São Paulo: EPU, 2011.

ROSADO, Eliana Martins da Silva. Contribuições da psicologia para uso da mídia no ensino-aprendizagem. Águas de Lindóia: Anais do IX encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino. p. 217-237, 1998.

SEVERANCE, Charles. Python para Informática. Campo Grande – MS, 2015. Disponível em: < http://destacom.sites.ufms.br/files/2015/05/apostila.pdf>

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. 16ª ed. São Paulo: Cortez, 2008.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A construção do pensamento e da linguagem; tradução Paulo Bezerra. – 2ª ed. – São Paulo: Martins Fontes, 2009.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A formação social da mente. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

Publicado

2019-12-11

Como Citar

Costa de Carvalho, M. L., & Lüdke, E. (2019). UMA PROPOSTA DE ENSINO DE MECÂNICA ONDULATÓRIA E ACÚSTICA PARA UM CURSO DE FORMAÇÃO UNIVERSITÁRIA PARA PROFESSORES DE MATEMÁTICA UTILIZANDO TIC. Vivências, 16(30), 31-45. https://doi.org/10.31512/vivencias.v16i30.58

Edição

Seção

ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO