EFEITOS DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS NA COMPOSIÇÃO CORPORAL E APTIDÃO FÍSICA DE IDOSOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i32.159

Resumo

O objetivo do presente estudo foi verificar os efeitos de 9 semanas de um programa de exercícios físicos na composição corporal e aptidão física de idosos participantes de um projeto de extensão universitária. Fizeram parte do estudo 31 indivíduos, com média de idade de 66,77 anos, participantes do programa de exercícios físicos composto por treinamento resistido com pesos, exercícios aeróbios e alongamentos. Todos os idosos foram submetidos a avaliação antropométrica (massa, estatura, perímetros e dobras cutâneas) e a bateria de aptidão física Senior Fitness Test antes e após o período de treinamento. As cargas e velocidade dos exercícios foram controladas pela percepção subjetiva de esforço. As análises estatísticas foram realizadas no software IBM SPSS Statistics utilizando o teste t para amostras em pares e Wilcoxon, com nível de significância 95%. Foram encontradas diferenças nas médias de IMC, percentual de gordura e em todos os testes de aptidão física exceto para a flexibilidade de membros inferiores. Nos homens foram constatadas diferenças nos indicadores antropométricos perímetro de cintura, RCE, RCQ e %G e em todos os testes de aptidão física exceto flexibilidade de membros inferiores e resistência cardiorrespiratória. Nas mulheres foram observadas diferenças nas médias de IMC, RCQ, %G e todos os testes de aptidão física exceto força de membros superiores e flexibilidade de membros inferiores e membro superior esquerdo. De acordo com os achados deste estudo o programa de exercícios físicos proporcionou melhora na composição corporal e na aptidão física dos idosos.

Referências

ALONSO, A. C. et al. Relationship between bone mineral density and body composition in elderly. Acta Ortopédica Brasileira, v. 26, n. 1, p. 27-29, 2018.

ALMEIDA, D. K. S; SILVA, F. O. C. A função muscular e a composição corporal na qualidade de vida do idoso: efeitos de um programa de 8 semanas de treinamento combinado. RBPFEX-Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 10, n. 60, p. 504-510, 2016.

ANDRADE, I. Y. T. P. et al. Efeitos do treinamento resistido na aptidão aeróbia de idosos saudáveis: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Pesquisa em Ciências da Saúde, v. 3, n. 1, p. 27-39, 2016.

ANGELI, K. C.; MENEZES, E. C.; MAZO, G. Z. Influência da musculação e ginástica na aptidão física de idosos. ConScientiae Saúde, v. 16, n. 2, 2017.

ANTES, D. L; SCHNEIDER, I. J. C; D’ORSI, E. Mortalidade por queda em idosos: estudo de série temporal. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 18, n. 4, 2015.

ASCENCIO, T. S; PUJALS, C. A influência do exercício físico sobre o nível de autoestima dos idosos. Revista Uningá Review, v. 24, n. 1, 2018.

AURICHIO, T. R; REBELATTO, J. R; CASTRO, A. P. Obesidade em idosos do Município de São Carlos, SP e sua associação com diabetes melito e dor articular. Fisioterapia e Pesquisa, v. 17, n. 2, p. 114-117, 2010.

BORG, G. A. V. Escalas de Borg para a Dor e o Esforço Percebido. São Paulo: Manole; 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Estatuto do Idoso. Brasília: Ministério da Saúde; 3 ed. 2013.

CALDAS, L. R. R. et al. Dezesseis semanas de treinamento físico multicomponente melhoram a resistência muscular, agilidade e equilíbrio dinâmico em idosas. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 41, n. 2, p. 150-156, 2019.

CHANG, C. et al. The impacts of sarcopenia and obesity on physical performance in the elderly. Obesity research & clinical practice, v. 9, n. 3, p. 256-265, 2015.

CONFORTIN, S. C. et al. Fatores associados ao estado nutricional em idosos participantes do Estudo “EpiFloripa Idoso”. DEMETRA: Alimentação, Nutrição & Saúde, v. 11, n. Supl., p. 1333-1350, 2016.

CORREIA, M. et al. Efeito do treinamento de força na flexibilidade: uma revisão sistemática. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde, v. 19, n. 1, p. 3-3, 2014.

CRUZ, D. T. et al. Prevalência de quedas e fatores associados em idosos. Revista de Saúde Pública, v. 46, p. 138-146, 2011.

DURNIN J.V; WOMERSLEY, J. Body fat assessed from total body density and its estimation from skinfold thickness: measurements on 481 men and women aged from 16 to 72 years. British Journal of Nutrition, v. 32, n. 1, p. 77-97, 1974.

FARIA, J. C. et al. Importância do treinamento de força na reabilitação da função muscular, equilíbrio e mobilidade de idosos. Acta Fisiátrica, p. 133-137, 2003.

FARIAS, J. P. et al. Efeito de oito semanas de treinamento funcional sobre a composição corporal e aptidão física de idosos. Cinergis, v. 16, n. 3, 2015.

FELAND, J. B. et al. The effect of duration of stretching of the hamstring muscle group for increasing range of motion in people aged 65 years or older. Physical Therapy, v. 81, n. 5, p. 1110-1117, 2001.

FIELD, A. Descobrindo a estatística usando o SPSS-2. Bookman Editora, 2009.

FONSECA, A. I. S. et al. Efeito de um programa de treinamento de força na aptidão física funcional e composição corporal de idosos praticantes de musculação. RBPFEX-Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 12, n. 76, p. 556-563, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Projeções e estimativas da população no Brasil e nas Unidades de Federação. Disponível em: < https://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/ > Acesso em: 27 Dez 2018.

LECHLEITNER, M. Adipositas im Alter. Zeitschrift für Gerontologie und Geriatrie, v. 46, n. 5, p. 398-402, 2013.

LOHMAN, T.G; ROCHE A.F; MARTORELL, R. Anthropometric standardization reference manual. Champaign: Human Kinetics Books; 1988.

MARFELL-JONES, M. et al. International standards for anthropometric assessment. Potchefstroom: ISAK; 2006.

MAZO, G. Z. et al. Condições de saúde, incidência de quedas e nível de atividade física dos idosos. Revista Brasileira de Fisioterapia, v. 11, n. 6, p. 437-42, 2007.

MELLO, N. F. et al. The effect of the Contemporary Pilates method on physical fitness, cognition and promotion of quality of life among the elderly. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 21, n. 5, p. 597-603, 2018.

MEURER, S. T; BENEDETTI, T. R. B; MAZO, G. Z. Fatores motivacionais de idosos praticantes de exercícios físicos: um estudo baseado na teoria da autodeterminação. Estudos de Psicologia, v. 17, n. 2, 2012.

NETO, A. G. R. et al. Treinamento funcional versus treinamento de força tradicional: efeitos sobre indicadores da aptidão física em idosas pré-frageis. Motricidade, v. 12, p. 44, 2016.

PAVANATE, A. A. et al. Avaliação do equilíbrio corporal em idosas praticantes de atividade física segundo a idade. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 40, n. 4, p. 404-409, 2018.

PEREIRA, L. C. et al. A influência da composição corporal na força de homens idosos brasileiros. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 21, n. 3, p. 196-199, 2015.

PINTO, L. C. G. L.; RÓSEO, F. F. C. Envelhecer com saúde: o desafio do cuidar humanizado. Revista Interfaces da Saúde, v. 1, n. 1, p. 20-8, 2014.

RASO, V; MATSUDO, S. M. M; MATSUDO, V. K. R. A experiência de mulheres idosas em programas de exercícios com pesos não determina a performance no teste 1-RM nem a resposta da percepção subjetiva de esforço. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 23, n. 3, 2002.

REZENDE, A. A. B. et al. Medo do idoso em sofrer quedas recorrentes: a marcha como fator determinante da independência funcional. Acta Fisiátrica, v. 17, n. 3, p. 117-121, 2010.

RIBEIRO, D. P. et al. Programa de ginástica para idosos nos centros de saúde: avaliação da aptidão funcional. Fisioterapia em Movimento, v. 22, n. 3, 2009.

RIKLI, R. E.; JONES, J. C. Teste de Aptidão Física para Idosos. São Paulo: Manole, 2008.

RODRIGUES, A. L. Q. et al. Treinamento resistido na retardação do processo de sarcopenia em idosos: uma revisão bibliográfica sistematizada. Revista Uningá, v. 55, n. 2, p. 101-116, 2018.

SANTOS, I; MOROUÇO, P. Benefícios da hidroginástica na aptidão física de idosos. E-balonmano. com: Revista de Ciencias del Deporte, v. 11, n. 2, p. 157-158, 2015.

SILVA, A. N. C. et al. Fatores motivacionais relacionados à prática de atividades físicas em idosos. Psicologia em Estudo, v. 21, n. 4, p. 677-685, 2016a.

SILVA, N. S. L. et al. Influência do treinamento resistido sobre a aptidão cardiorrespiratória em idosos. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício (RBPFEX), v. 10, n. 60, p. 486-496, 2016b.

SILVA, W. T. L; BORBA-PINHEIRO, C. J. Efeito de um programa linear de treinamento resistido sobre a autonomia funcional, a flexibilidade, a força e a qualidade de vida de mulheres em idade avançada. Revista Brasileira de Qualidade de Vida, v. 7, n. 2, 2015.

SILVEIRA, E. A; VIEIRA, L. L; SOUZA, J. D. Elevada prevalência de obesidade abdominal em idosos e associação com diabetes, hipertensão e doenças respiratórias. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, p. 903-912, 2018.

Publicado

2020-12-14

Como Citar

Bim, M. A., Pedrozo, S. C., Balduíno, D., & Antes, D. L. (2020). EFEITOS DE UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS NA COMPOSIÇÃO CORPORAL E APTIDÃO FÍSICA DE IDOSOS. Vivências, 17(32), 269-282. https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i32.159

Edição

Seção

ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO