A COZINHA COMO LABORATÓRIO PARA DISCUTIR FÍSICA DE FORMA CONTEXTUALIZADA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v16i31.170

Resumo

O presente texto se ocupa de um relato de atividade de caráter extensionista desenvolvida com professores em formação inicial e continuada referente a uma possibilidade metodológica para abordar conhecimento científico a partir do preparo de alimentos. O objetivo da atividade denominada de “Física na cozinha” é ilustrar a presença de conceitos científicos relacionados à Física, a partir de uma atividade cotidiana e próxima dos participantes. A atividade se ocupa de elucidar a importância da contextualização dos conhecimentos do contexto escolar. Neste sentido, são relatados no texto os pressupostos teóricos norteadores do estudo e da atividade, a forma como as atividades são desenvolvidas nos cursos de extensão desenvolvidos, exemplificado o modo como os alimentos são preparados e a discutido os conhecimentos científicos envolvidos. Os conteúdos selecionados para as discussões tomam por referência o campo da Física e sua aproximação com outras áreas, voltando-se para os tópicos contemplados no ensino médio. Como resultados das atividades destacamos a participação, envolvimento e motivação dos professores e futuros professores por desenvolver atividades desta natureza nas escolas. Além disso, salientamos como resultado da atividade desenvolvida em várias edições, a oportunidade de aproximação entre as investigações acadêmicas e o mundo da escola, evocando sua realidade e necessidade.

Biografia do Autor

Cleci Teresinha Werner da Rosa, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, Brasil

Doutora em Educação Científica e Tecnológica

Docente da Área de Física e dos programas de pós-graduação em Educação e em Ensino de Ciências e Matemática

Universidade de Passo Fundo, RS.

Alvaro Becker da Rosa, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, Brasil

Mestre em Ciências - Engenharia Biomédica

Docente da Área e Curso de Física

Universidade de Passo Fundo.

Marivane de Oliveira Biazus, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, Brasil

Doutorando em Educação 

Mestre em Ensino de Ciências e Matemática

Docnete da rede estadual e do Curso de Física na Universidade de Passo Fundo.

Afonso Werner da Rosa, Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, RS, Brasil

Graduado em Física-L

Bolsista de Extensão no curso de Física

Universidade de Passo Fundo

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – Ensino Médio. 2018.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: ensino médio. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: Ministério da Educação, SEMTEC, 1999.

BRASIL. PCN+ Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos PCNs. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC, SEMTEC, 2002.

DEUS, Sandra de Fátima B. A extensão universitária e o futuro da universidade. Revista Espaço Pedagógico, v. 25, n. 3, p. 624-633, 2018.

GARCÍA-MARTÍNEZ, Nuria; GARCÍA-MARTÍNEZ, Soledad; ANDREO-MARTÍNEZ, Pedro; ALMELA-RUIZ, Luiz Ciencia en la cocina: una propuesta innovadora para enseñar Física y Química en educación secundaria. Enseñanza de las ciencias, v. 36, n.3, p. 179-198, 2018.

PISA. Resultados clave. Disponível em: <http://www.oecd.org/pisa/pisa-2015-results-infocus-ESP.pdf>. Acesso em 4 de jan. 2018.

REGO, Alexandre Marques J. Sentidos de contextualização nas questões de Ciências da natureza e suas Tecnologias no ENEM: uma análise discursiva. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação em Ciências e Saúde) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

Publicado

2020-06-29

Como Citar

Rosa, C. T. W. da, Rosa, A. B. da, Biazus, M. de O., & Rosa, A. W. da. (2020). A COZINHA COMO LABORATÓRIO PARA DISCUTIR FÍSICA DE FORMA CONTEXTUALIZADA. Vivências, 16(31), 63-73. https://doi.org/10.31512/vivencias.v16i31.170

Edição

Seção

ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO