AVANÇOS E DIFICULDADES PERMEADAS NO PROGRAMA PNEM NA REGIÃO CENTRAL DO RIO GRANDE DO SUL ACERCA DO CURRÍCULO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v16i31.104

Resumo

Este artigo, de viés qualitativo e que se caracteriza como um estudo de campo, investiga a temática do currículo que foi desenvolvida tendo como objeto o programa de formação continuada do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio (PNEM), oferecido para educadores de cinco escolas públicas estaduais da região central do RS, abrangidas pela 24ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), durante os anos de 2014 e 2015. A empiria visa analisar avanços e dificuldades que permearam, durante e após este programa, por meio da participação de 25 professores e 5 orientadores de estudo acerca do conjunto das questões sobre currículo. A coleta de dados ocorreu por meio da análise documental, do questionário e da entrevista semiestruturada. Na avaliação dos dados utilizou-se a análise textual discursiva. Do estudo, emergiram três categorias: interdisciplinaridade: ainda é difícil, porém, busca-se a construção conjunta; currículo: velhos problemas, novas perspectivas; e atividade interdisciplinar implementada. Espera-se que esta investigação possa oferecer uma contribuição significativa na melhoria dos programas de formação continuada de professores nas questões referentes ao currículo.

Biografia do Autor

Alexandre Giacomini, Colégio Militar de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

Possui Graduação em Física - Licenciatura Plena (2003) pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), duas Especializações na área da Educação (2006 e 2011) pela Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER), uma Especialização em Aplicações Complementares às Ciências Militares (2015) pela Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx), além de Mestrado (2014) e Doutorado (2017) em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Foi Professor da Rede Pública Estadual do RS de 2003 até 2014 e a partir de 2015 é Primeiro Tenente do Quadro Complementar de Oficiais (QCO) do Exército Brasileiro e Professor de Física e Matemática do Colégio Militar de Santa Maria - Santa Maria/RS. Tem experiência nas áreas de: Física do Ensino Médio, Matemática do Ensino Fundamental e Educação/Ensino, atuando principalmente nas seguintes linhas de pesquisa: Formação Continuada de Professores, Avaliação da Aprendizagem, Educação em Tempo Integral e Currículos pautados pela Abordagem Temática de inspiração Freireana e com Repercussões Educacionais do Movimento Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS). 

Everton Lüdke, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

Possui graduação em Fisica Licenciatura Plena pela Universidade Federal de Santa Maria (1987), mestrado em Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1990), Ph.D. em Astrofísica e Radioastronomia - University of Manchester (1994) e graduação em medicina pela Universidade Federal de Santa Maria (2012). Atualmente é Professor Titular nível 8 em física no Departamento de Física da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Astronomia e eletrônica de microondas, com ênfase em observações astrofísicas de radiogaláxias, quasares e linhas moleculares em 1-120 GHz, atuando principalmente nos seguintes temas: processos de ensino-aprendizagem em astronomia moderna, desenvolvimento de instrumental para ensino de astronomia, física geral, biofísica e educação médica continuada. Desenvolve linhas de pesquisa em tecnologias educacionais e novos experimentos para ensino multidisciplinar. Possui experiência em orientações concluídas de teses de doutorado e dissertações de mestrado em Astronomia, Física, Educação Científica e Epistemologias de Ensino-aprendizagem. É professor orientador do Curso de Pós-Graduação PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde (PPGECQVS) sediado na UFSM e docente orientador do curso de Pós-Graduação em Educação Matemática e Ensino de Física (PPGEMEF) desenvolvendo projetos principalmente nos seguintes temas: ensino médico e interdisciplinar em biofísica, formação de professores para o nível universitário em ciências e multidisciplinares, métodos modernos de ensino de física e moderna e contemporânea, e avaliação de produção científica sobre intervenções pedagógicas empregando métodos laboratoriais de ensino de ciências e tópicos biomédicos. Também age como doceente orientador de teses e dissertações em educação científica na UFRGS onde desenvolve métodos e técnicas de ensino, tecnologia educacional e avaliação da aprendizagem. É líder de grupo de pesquisa do CNPq - Núcleo de Pesquisas sobre Aquisições Epistemológicas e Formações Científicas - na UFSM onde atua em atividades em investigação científica em educação e formação de professores e orientação de dissertações de mestrado e teses de doutorado em educação e ensino científico.

Referências

AZEVEDO, J. C. de; REIS, J. T. Democratização do Ensino Médio: a reestruturação curricular no RS. In: AZEVEDO, J. C. de; REIS, J. T. (Org.). O Ensino Médio e os desafios da experiência: movimentos da prática. 1. ed. São Paulo: Fundação Santillana: Moderna, 2014, p. 21-44.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Parecer CNE/CEB 05/2011. Brasília, 2011b. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&id=12992:diretrizes-para-a-educacaobasica>. Acesso em: 19 jan. 2017.

______. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Resolução nº 51, de 11 de dezembro de 2013. Estabelece normas para o pagamento de bolsas de estudo e pesquisa aos profissionais participantes da formação continuada no âmbito do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio. Diário Oficial da União, Brasília, 13 dez. 2013b. Seção 1, p. 113. Disponível em: <http://www.observatoriodoensinomedio.ufpr.br/wp-content/uploads/2014/04/resolucao_cd_51_2_2013-pnem.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2018.

______. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo Escolar 2011, Brasília, DF, 2011a.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Departamento de Políticas de Ensino Médio. Orientações Curriculares Para o Ensino Médio: Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEB, 2008.

______. Ministério da Educação. SIMEC: Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação. 2015. Disponível em: <http://simec.mec.gov.br>. Acesso em: 18 ago. de 2016.

______. Portaria nº 1.140, de 22 de novembro de 2013. Institui o Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio e define suas diretrizes gerais, forma, condições e critérios para a concessão de bolsas de estudo e pesquisa no âmbito do ensino médio público, nas redes estaduais e distrital de educação. Diário Oficial da União, Brasília, DF, nº 238, segunda-feira, 9 de dezembro de 2013a. p. 24-25. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=15069-pacto-dou-1-2&category_slug=janeiro-2014-pdf&Itemid=30192>. Acesso em: 04 nov. 2015.

COLONTONIO, E. M.; SILVA, M. R. da (Orgs.). Formação de professores do ensino médio: Cadernos de Resumos - Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio. Instituições de Ensino Superior participantes do PNEM: III Seminário do Pacto Nacional pelo Fortalecimento do Ensino Médio, Curitiba, 04 e 05 de maio de 2016. 68p. Disponível em: <http://www.observatoriodoensinomedio.ufpr.br/wp-content/uploads/2014/03/MEC-Resumos-WEB.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2018.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A. P.; PERNAMBUCO, M. M. C. A. Ensino de Ciências: Fundamentos e Métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011, 368 p.

FAZENDA. I. C. A. Integração e interdisciplinaridade no ensino brasileiro: efetividade e ou ideologia? São Paulo: Loyola, 1992, 107 p.

FREIRE. Pedagogia do Oprimido. 17. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987, 107 p.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2007, 200 p.

LIBÂNEO, J. C. Didática. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1994, 263 p.

MIRANDA, G. Q. A noção de interdisciplinaridade e contextualização no Ensino Médio. In: PUENTES, R. V.; AQUINO, O. F.; LONGAREZI. A. M. Ensino Médio: processo, sujeitos e docência. Uberlândia: EDUFU, 2012, p. 103-126.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Ed. Unijuí, 2007, 224 p.

ZANELLA, L. C. H. Metodologia de estudo e de pesquisa em administração. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração/UFSC; [Brasília]: CAPES: UAB, 2009. 164 p.

ZEICHNER, K. M. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993, 131 p.

Publicado

2020-06-29

Como Citar

Giacomini, A., & Lüdke, E. (2020). AVANÇOS E DIFICULDADES PERMEADAS NO PROGRAMA PNEM NA REGIÃO CENTRAL DO RIO GRANDE DO SUL ACERCA DO CURRÍCULO. Vivências, 16(31), 9-26. https://doi.org/10.31512/vivencias.v16i31.104

Edição

Seção

ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO