UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA COLABORATIVA NA ÁREA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i32.120

Resumo

Este artigo objetiva analisar a participação e avaliação de docentes do Programa de Formação Continuada: Ensino de Ciências nos Anos Iniciais a partir da BNCC promovido pela Universidade Federal de Santa Maria, através do PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde e a Secretaria Municipal de Educação de Santiago- RS através de uma ação de extensão que originou uma pesquisa com abordagem qualitativa, na forma de estudo de caso, considerando-se os princípios da análise de conteúdo. O referido Programa foi realizado no decorrer do segundo semestre do ano de 2017 e envolveu momentos de diagnóstico inicial, estudos conceituais, análises curriculares e oficinas didáticas, além de avaliação realizada a partir da análise de dados apresentados em um questionário e no diário de bordo da mobilizadora dos encontros. Dentre os resultados, destacam-se a participação ativa e comprometida dos docentes que atuaram de forma colaborativa, o reconhecimento das atividades de leitura e reflexão sobre a BNCC, a aprovação e construção de conhecimento teórico e prático relacionado às unidades temáticas da área das Ciências da Natureza, bem como a troca de experiências e a produção de materiais didáticos.

 

Biografia do Autor

Vanessa de Cassia Pistóia Mariani, Universidade Federal de Santa Maria

Graduada em Pedagogia pela UFSM, Mestre em Educação em Ciências pela UNIJUÍ, Doutoranda do PPG Educação em Ciências: Química da vida e saúde;

Docente EBTT IFFAR- RS

Lenira Maria Nunes Sepel, Universidade Federal de Santa Maria

Doutora em Educação em Ciências- UFSM, Docente Adjunta do Departamento de Ecologia e Evolução da UFSM, Orientadora no PPG Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde- UFSM

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições70, 2010.

BRASIL. Ministério de Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília. Diário Oficial. Distrito Federal. 2017.Disponível em:< http://basenacionalcomum.mec.gov.br/> Acesso em: 13 de julho de 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9394/1996. Brasília. 1996. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em 10 de abril de 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=02/07/2015&jornal=1& pagina=8&totalArquivos=72.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 10 edição. São Paulo: Cortez, 2011.

DEMO, Pedro. Professor do futuro e reconstrução do conhecimento. Petropolis, RJ: Vozes, 2004.

HERNÁNDEZ SAMPIERI, R. et al. Metodologia de Pesquisa. 5 ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

IMBERNÓN, Francisco. Formação permanente do professorado: novas tendências. São Paulo: Cortez, 2009.

IMBERNÓN, Francisco. Formação Continuada de Professores. Trad. Juliana dos Santos Padilha, Porto Alegre,: Artmed, 2010.

LIBÂNEO, José. Carlos. Adeus professor, adeus professora? São Paulo: Cortez, 2010.

LUDKE, Menga, ANDRÉ, Marli E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo, Editora Pedagógica e Universitária, 1986. 99p.

NÓVOA, Antonio. Formação de Professores e Profissão Docente. In: Os professores e a sua formação. Nóvoa, Antonio (Org). Lisboa: Dom Quixote, 1991.

NÓVOA, António. Professores imagens do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

TARDIF, Maurice; LESSARD, Claude. O trabalho docente: Elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

PINTO, João Bosco Guedes. Pesquisa-Ação: Detalhamento de sua sequência metodológica. Recife: Mimeo. 1989.

TARDIF. Maurice, Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

SILVA, Vantilen da Silva, O ensino de ciências nos anos iniciais: um estudo sobre os saberes necessários à atuação docente. IV Simpósio Nacional de Ensino de Ciências e Tecnologia. Ponta Grossa. PR: Anais IV Simpósio Nacional de Ensino de Ciências e Tecnologia. 2014. Disponível em: <http://www.sinect.com.br/anais2014/anais2014/artigos/ensino-de-ciencias-nos-anos-iniciais/01406384156.pdf>. Acesso em:03 de mar.2017.

Publicado

2020-12-14

Como Citar

Mariani, V. de C. P., & Sepel, L. M. N. (2020). UMA PROPOSTA DE FORMAÇÃO CONTINUADA COLABORATIVA NA ÁREA DE CIÊNCIAS DA NATUREZA. Vivências, 17(32), 85-99. https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i32.120

Edição

Seção

ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO