UMA ANÁLISE DAS PESQUISAS SOBRE O ENFOQUE EDUCACIONAL CTS NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES EM CIÊNCIAS DA NATUREZA: POR ONDE TEMOS CAMINHADO?

Autores

  • Débora Larissa Brum UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ
  • Ivanilda Higa Universidade Federal do Paraná
  • Leonir Lorenzetti Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i32.285

Resumo

No presente estudo analisamos como o enfoque educacional Ciência-Tecnologia-Sociedade (CTS) vem sendo discutido nas pesquisas desenvolvidas no contexto da formação inicial de professores da área de ciências da natureza. O estudo é do tipo bibliográfico, realizado a partir de um levantamento em nove periódicos brasileiros da área. Em linhas gerais, os resultados sinalizam que as investigações foram desenvolvidas em disciplinas de cunho “pedagógico”, com ênfases similares de pesquisas sobre o levantamento de concepções dos licenciandos sobre Ciência-Tecnologia-Sociedade e pesquisas discutindo concepções, possibilidades e limites deste enfoque, a partir de situações envolvendo estágio/ensino. Dentre os obstáculos as pesquisas têm destacado a forma pela qual os cursos de formação inicial estão estruturados. No que se refere às tendências teóricas adotadas acerca do papel do professor e/ou perfil docente que se pretende formar, os resultados indicaram que em parcela significativa dos artigos analisados não é possível identificar referenciais teóricos sobre formação docente, ou tais referenciais comparecem em forma de menções breves sem maiores aprofundamentos. Ressalta-se finalmente que a área carece de aprofundamentos teóricos a respeito das necessidades formativas para subsidiar a reestruturação dos currículos, como também, maiores discussões a respeito das concepções dos futuros professores sobre a função social da escola, currículo, ensinar Ciências e o papel desempenhado pelo professor nesse contexto.

Biografia do Autor

Débora Larissa Brum, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ

Licenciada em Física (2014-2018) pela Universidade Federal da Fronteira Sul. Atualmente cursa Mestrado em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná. Temas de interesse: currículo, cultura escolar, Enfoque CTS e Formação de Professores.

Ivanilda Higa , Universidade Federal do Paraná

Licenciada em Física (1992) pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Na Universidade de São Paulo (USP) obteve os seguintes títulos: Mestre em Ensino de Ciências, modalidade Física (1997); Doutora em Educação (2005). Fez pós-doutorado em Educação (2016) na Faculdade de Educação da USP. É professora Associada na UFPR desde 1997, no Setor de Educação no Departamento de Teoria e Prática de Ensino (DTPEN) e no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE).

Leonir Lorenzetti , Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Ciências Habilitação em Biologia pela Universidade do Contestado, mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorado em Educação Cientifica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é professor da Universidade Federal do Paraná, atuando no Departamento de Química e no Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática, atuando na Linha Educação em Ciências. Atua também no Programa de Pós-Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Líder do Grupo de Pesquisa Alfabetização Científica e Tecnológica na Educação em Ciência. Atuou no Pibid como Coordenador de Área de Gestão de Processos Educacionais no período de 2014 a 2018. Atua no Programa Licenciar da UFPR. Coordenada o Pibid de Ciências Biológicas. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino de Ciências e Ensino de Biologia, atuando principalmente nos seguintes temas: Alfabetização Científica e Tecnológica, CTSA, Educação Ambiental, Formação de Professores, Epistemologia de Fleck, Pesquisa do Estado da Arte.

Publicado

2020-12-14

Como Citar

Brum, D. L., Higa , I. ., & Lorenzetti , L. (2020). UMA ANÁLISE DAS PESQUISAS SOBRE O ENFOQUE EDUCACIONAL CTS NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES EM CIÊNCIAS DA NATUREZA: POR ONDE TEMOS CAMINHADO?. Vivências, 17(32), 31-56. https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i32.285

Edição

Seção

ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO