ANÁLISE DE PRÁTICAS ARGUMENTATIVAS ATRAVÉS DO PADRÃO DE TOULMIN (TAP) NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS NAS AULAS DE FÍSICA

Autores

  • Juliana Rosa Alves Borges Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Uberlândia, MG, Brasil.
  • Sandro Rogério Vargas Ustra Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Uberlândia, MG, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i32.350

Resumo

Foram abordados resultados de uma análise de práticas argumentativas dos estudantes durante o desenvolvimento de projetos de investigação que ocorreram nas aulas de física do Ensino Médio. Considerando se tratar da atuação da própria professora pesquisadora, utilizamos princípios da pesquisa-ação tendo como alvo as interações professora/alunos numa perspectiva de Ensino por Investigação. O objetivo principal foi verificar a eficácia das metodologias aplicadas tanto em relação aos aspectos pedagógicos quanto à avaliação dos argumentos estudantis. Neste contexto, a turma foi organizada em grupos segundo o tema a ser investigado. A partir de um tópico inicial cada grupo formulou seu problema de pesquisa e planejou as atividades necessárias para sua realização. A ajuda ajustada aos discentes foi planejada a partir de uma sondagem sobre os conhecimentos prévios dos alunos. As atividades dos grupos contou com a monitoria presencial e virtual da professora. Os dados foram coletados na apresentação de seminários através da gravação de áudios. Na análise do material usamos o Padrão Argumentativo de Toulmin. Destaca-se a consolidação do protagonismo estudantil, o desenvolvimento da qualidade argumentativa nesse contexto do EI e a importância do TAP para a avaliação do trabalho pedagógico pela professora. Propõe-se também uma discussão/reflexão sobre os sentidos dados à prática docente e sua articulação com iniciativas de compreendê-la e promover a melhoria do aprendizado em Física.

Biografia do Autor

Juliana Rosa Alves Borges, Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Uberlândia, MG, Brasil.

Mestre em Educação

Sandro Rogério Vargas Ustra, Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Uberlândia, MG, Brasil

Doutor em Educação. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Doutor em Educação. Docente do Programa de Pós-Graduação em Educação.

Referências

BACHELARD, G. A Formação do espírito científico. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 2017.

BRETON, P. A argumentação na comunicação. Tradução de Viviane Ribeiro. Bauru: EDUSC, 1999.

CAPECCHI, M. C. V. M.; CARVALHO, A. M. P. Argumentação numa Aula de Física. In: CARVALHO, A. M. P. (Org.). Ensino de Ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Thomson, 2004. p. 59-76.

ELLIOT, J. Recolocando a pesquisa-ação em seu lugar original e próprio. In: GERALDI, C.; FORENTINI, D.; PEREIRA, E. (Orgs.). Cartografia do trabalho docente: professor(a) – pesquisador(a). Campinas: Mercado das Letras, 1998.

ERDURAN, S. Methodological foundations in the study of argumentation in science classroom. In: ERDURAN, S.; JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P. (Eds.), Argumentation in science education: perspectives from classroom-based research: Springer, 2008. p. 47-69.

ERDURAN, S.; SIMON, S.; OSBORNE, J. TAPping into argumentation: developments in the application of Toulmin’s argument pattern for studying science discourse. Science Education, v. 88, n. 6, p. 915-933, nov. 2004.

FERRAZ, A. T.; SASSERON, L. H. Espaço interativo de argumentação colaborativa: condições criadas pelo professor para promover argumentação em aulas investigativas. Ensaio: pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v. 19, n. 1, p. 42 - 67, 2017.

FREIRE, P. Cartas à Guiné-Bissau: registros de uma experiência em processo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P.; ERDURAN, S. (2008). Argumentation in science education: an overview. In: ERDURAN S.; JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P. (Eds.), Argumentation in science education: perspectives from classroom-based research. Dordrecht: Springer, 2008. Cap. 1, p. 03-27.

KELLY, G. J.; REGEV, J.; PROTHERO, W. Analysing of lines of reasoning in written argumentation. In: ERDURAN, S. M.; JIMÉNEZ-ALEIXANDRE, M. P. (Eds.) Argumentation in Science Education: perspectives of classroom-based research. Dordrecht: Springer, 2008. p. 137-158.

KRUMMHEUER, G. The ethnography of argumentation. In: COBB, P.; BAUERSFELD, H. (Eds.). Studies in mathematical thinking and learning series: the emergence of mathematical meaning - interaction in classroom cultures. Hillsdale: Lawrence Erlbaum Associates, 1995. p. 229-269.

KUHN, D. The skills of arguments. New York: Cambridge University, 1991.

KUHN, D.; UDELL, W. The development of argument skills. Child Development, v. 74, n. 5, p. 1245-1260, 2003.

MEYER, M. A retórica. São Paulo: Ática, 2007.

MOREIRA, M. A. O professor-pesquisador como instrumento de melhoria do Ensino de Ciências. Em Aberto, Brasília, DF, v. 7, n. 40, p. 43-54, out./dez.1989.

OLIVEIRA, J. R. S.; BATISTA, A. A.; QUEIROZ, S. L. Escrita científica de alunos de graduação em química: análise de relatórios de laboratório. Química Nova, São Paulo, v. 33, n. 9, p. 1980-1986, 2010.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da Argumentação: a nova retórica. 2. ed. Trad. de Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

PLANTIN, C. L’argumentation: histoire, theories et perspectives. Paris: Presses Universitaires de France. 2005.

REZENDE, W. S. Três grandes marcos do resgate retórico: Perelman, Toulmin e Meyer. CSOnline: Revista Eletrônica de Ciências Sociais, Juiz de Fora, ano 4, n. 10, maio/ago. 2010.

TOULMIN, S. E. Human understanding. v. 1. Trad. Cast. La comprehension humana Madrid: Alianza Editorial, 1972. (The collective use and evolution of concepts).

TOULMIN, S. E. Os usos do argumento. São Paulo: Martins Fontes, 2. ed. 2006.

VAN EEMEREN, F. H. et al. Fundamentals of argumentation theory: a handbook of historical backgrounds and contemporary developments. Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates, 1996.

ZOHAR, A.; NEMET, F. Fostering students’ knowledge and argumentation skills through dilemmas in human genetics. Journal of Research in Science Teaching, v. 39, n. 1, p. 35-62, 2002.

Publicado

2020-12-14

Como Citar

Borges, J. R. A. ., & Ustra, S. R. V. . (2020). ANÁLISE DE PRÁTICAS ARGUMENTATIVAS ATRAVÉS DO PADRÃO DE TOULMIN (TAP) NO DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS NAS AULAS DE FÍSICA. Vivências, 17(32), 129-147. https://doi.org/10.31512/vivencias.v17i32.350

Edição

Seção

ARTIGOS DE FLUXO CONTÍNUO